Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

No comando: Made In Brazil

Das 13:00 as 14:00

gracenote_dynamic_eq_1
No comando: Live na Madruga

Das 00:00 as 06:00

esportes-png
No comando: Live Esportes

Das 16:00 as 17:00

09
No comando: Live News

Das 17:00 as 19:00

whatsapp-image-2017-06-30-at-12-37-47
No comando: Top 10 Live Rock

Das 18:00 as 19:00

arte
No comando: Palco Mundo

Das 19:00 as 21:00

No comando: Oficina do demo on the radio

Das 19:00 as 21:00

16832216_1726339357627025_1010577924885552784_n
No comando: Classic Live

Das 20:00 as 21:00

No comando: Nas Ondas do Rock

Das 20:00 as 22:00

Novo Led Zeppelin? Será?

Compartilhe:
gret

Os ex-integrantes do Led Zeppelin já deixaram claro que não têm intenção de novos projetos para a banda, mas, para os órfãos do grupo, um quarteto mostrou que é possível acreditar na “ressurreição” de Robert Plant e companhia .

Com cara de adolescentes, mas som adulto, o Greta Van Fleet deixou os fãs de classic rock com os queixos caídos com o lançamento de dois EPs e o convite para integrar o maior festival do momento, o Coachella, em 2018.

A banda norte-americana tem a curiosidade de ter três irmãos, de sobrenome Kiszka, na formação: o vocalista Josh e o guitarrista Jacob – gêmeos de 21 anos e o baixista Sam; Danny Wagner é o baterista.

O vocalista Josh Kiszka se sobressai com um rosto que lembra Roger Daltrey, do The Who, mas uma voz totalmente calcada em Robert Plant. A sonoridade da banda não foge da comparação, com guitarras viajantes à la Jimmy Page, como se vê nos EPs “Black Smoke Rising”, lançado em abril, e “From the Fires”, que saiu em novembro.

Os resultados positivos são visíveis nos números. Com “From the Fires”, o quarteto foi líder nos charts de hard rock e quarto colocado no de rock em geral. No Spotify, já são cerca de 850 mil ouvintes mensais e o clipe da banda para “Highway Tune” está chegando a 7 milhões de visualizações no Youtube, lotado de comentários de fãs dizendo que os garotos chegaram para “salvar o rock”.

É claro que a comparação com o Led Zeppelin pode pesar, afinal, um mero plágio pode fazer o sucesso dos jovens algo passageiro. “Nós aceitamos a comparação”, disse Josh, ao Cleveland.com. “A gente não esperava essa atenção imediata. Continua sendo um momento de “uau!” pra nós. Nem foi algo intencional”. Jake completou: “Queremos apenas concentrar essa energia, mostrar nossas influências e que as pessoas curtam nossas músicas.”

Fonte:UOL

Divulgação

Divulgação

Deixe seu comentário: